O Brasil no século XXI e a desconstrução permanente: uma análise institucional-furtadiana da crise contemporânea

Marcelo Arend, Vinicius Zuniga Fagotti, Arthur Gomes Moreira, Glaison Augusto Guerrero

Resumo


O presente artigo procura avançar em duas problemáticas brasileiras caras ao pensamento de Celso Furtado, com o objetivo de refletir o Brasil no século XXI. A primeira parte de seu diagnóstico realizado no inicio dos anos 1990, que apontava para a “construção interrompida” do Brasil, em razão das intensas mudanças na economia internacional desde a crise da década de 1970 e o precoce interrompimento de um Estado-Nação em construção. A segunda é o entendimento do Brasil como nação subdesenvolvida, promotora de heterogeneidade social e subordinada aos centros hegemônicos, em termos tecnológicos e financeiros. Em relação a essa segunda temática, Celso Furtado brindou o pensamento estruturalista latino-americano com sua versão original da dependência; a dependência cultural.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Marcelo Arend

Este número contou com o apoio do Corecon-RJ

 

Curta a página de CADERNOS do DESENVOLVIMENTO


CADERNOS DO DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

Av. Rio Branco, 124, sl 1304, Ed. Edison Passos, Centro, Rio de Janeiro-RJ, 20040-001
Tel.: +55(21) 2178-9540
cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

Indexado por