Um “Macarthismo hidráulico” contra a Sudene: notas sobre a disputa entre o Senador Argemiro de Figueiredo e Celso Furtado (1959-1963)

Valdênio Freitas Meneses

Resumo


O artigo propõe analisar conflitos de elites agrárias nordestinas contra o projeto da Sudene entre 1959-1963, a partir de artigos de jornal e discursos do senador paraibano Argemiro de Figueiredo, herdeiro das elites fundiárias e algodoeiras. Figueiredo utilizava dois argumentos: o primeiro, em tom “macarthista”, acusava Furtado de ser comunista e de estimular uma “ subversão a ordem”, ao propor reforma agrária. A segunda crítica estava na dramatização do problema da seca. Com a defesa de construção de açudes e irrigação, uma “solução hidráulica”, Figueiredo contrapunha a proposta de uma convivência com a seca do Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento do Nordeste (GTDN). O artigo problematiza como esse embate Figueiredo versus Furtado indica estratégias de elites para manter privilégios e “tomar as rédeas” do processo de transformação social no Brasil na década de 1960.

Palavras-chave: Sudene; Nordeste; Elites; Argemiro de Figueiredo; Celso Furtado.

 

Abstract

This article analyses a series of conflicts that existed between the landowning elite in the Northeast of Brazil and the Sudene development agency, in the years between 1959 and 1963. This analysis includes a review of newspaper articles and speeches made by the Senator for Paraiba state, Argemiro de Figueiredo, heir apparent to the region´s landowning and cotton producing elite. Figueiredo used two basic arguments in his clashes with Sudene: the first, McCarthyistic in tone, accused Furtado, who headed the agency, of being a communist and of encouraging a “subversion of the established order” through his support of agrarian reform. The second criticism lay in his dramatization of the drought problem. By defending the need to build reservoirs and implement irrigation systems, as a “hydraulic solution”, Figueiredo was opposed to the idea of ´living with the drought´, as suggested by the Working Group for the Development of the Northeast (GTDN). The article looks at how this Figueiredo v Furtado clash brought to the fore certain strategies adopted by the elite aimed at maintaining their privileges and at “taking hold of the reins” of the social transformation process in Brazil during the 1960s.

Keywords: Sudene; Northeast; Elite; Argemiro de Figueiredo; Celso Furtado.


Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JUNIOR. D. M. A invenção do Nordeste e outras artes. 5a Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

BURSTYN, M. O poder dos donos: planejamento e clientelismo no Nordeste. 2ª Ed. Petrópolis: Vozes, 1985.

BOURDIEU, P. A ilusão biográfica. In: FERREIRA, M. M; AMADO, J. (Org.). Usos e abusos da história oral. 8a Ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006, p. 183-193.

CASTRO, I. Mito da necessidade: discurso e prática do regionalismo nordestino. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992.

CALLADO, A. Os industriais da seca e os galileus de Pernambuco. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1960.

CITADDINO, M. Pedro Gondim: um governador entre deus e o diabo. In: DANTAS, E.; NUNES, A.; SILVA, R.F.; ( Org.). Golpe civil militar e ditadura na Paraíba: história, memória e construção da cidadania. João Pessoa: Editora da UFPB, 2014, p.13-33.

CORREIO DA MANHÃ (1960-1969). Disponível em:

COSTA LIMA, M. O conselho deliberativo da Sudene. In: FURTADO, C. A saga da Sudene (1958-1964). Arquivos Celso Furtado, vol. 3. 1a Ed. Rio de Janeiro: Contraponto/ Centro Internacional Celso Furtado de Política para o Desenvolvimento, 2009, p. 223-267.

ELIAS, N. Tecnificação e civilização. In: NEIBURG e WAIZBORT (Org.). Escritos & ensaios. Vol 1: Estado, processo, opinião pública. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006, p. 35-68.

FIGUEIREDO, A. (1955-1970). Discursos. Disponível em: http://www25.senado.leg.br/web/atividade/pronunciamentos?total=1&p_p_id=pronunciamentos_WAR_atividadeportlet&nomeAutor=Argemiro+de+Figueiredo&partidoAutor=&ufAutor=&nomeAparteante=&assunto=&dataInicial=&dataFinal. Acesso em agosto de 2015

FREIRE D´AGUIAR, R. A Introdução: a batalha da Sudene. In: FURTADO, C. O Nordeste e a saga da Sudene (1958-1964). Arquivos Celso Furtado, vol. 3. 1a Ed. Rio de Janeiro: Contraponto/ Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, 2009, p. 8-25.

______. Anos de formação. In: FURTADO, C. Anos de formação 1938-1948: o jornalismo, o serviço público, a guerra, o doutorado. Arquivos Celso Furtado, vol. 6. 1a Ed. Rio de Janeiro: Contraponto/ Centro Internacional Celso Furtado de Política para o Desenvolvimento, 2014.

FURTADO, C. A pré-revolução brasileira. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1962.

______. Seca e poder. Entrevista com Celso Furtado. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 1998.

______. (1959) A Operação Nordeste: plano de ação. In: FURTADO, C. O Nordeste e a saga da Sudene (1958-1964). Arquivos Celso Furtado, vol. 3. 1a Ed. Rio de Janeiro: Contraponto/ Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento, 2009, p. 45.

______. Entrevista a Eduardo Kugelmas. In: Dossiê Celso Furtado: Cadernos do Desenvolvimento: Rio de Janeiro, ano 6, n. 8, mai. 2011, p. 379-416.

______. Anos de formação 1938-1948: o jornalismo, o serviço público, a guerra, o doutorado. Arquivos Celso Furtado, vol. 6. 1a Ed. Rio de Janeiro: Contraponto/ Centro Internacional Celso Furtado de Política para o Desenvolvimento, 2014.

HIRSCHMAN, A. Notas de entrevistas. In: FURTADO, C. A saga da Sudene (1958-1964). Arquivos Celso Furtado, vol. 3. 1a Ed. Rio de Janeiro: Contraponto/ Centro Internacional Celso Furtado de Política para o Desenvolvimento, 2009, p. 183- 193.

HERÁCLIO DO REGO, A. Família e coronelismo no Brasil  uma história de poder. 1a Ed. São Paulo: A Girafa, 2008.

LEWIN, L. Política e parentela na Paraíba. Um estudo de caso da oligarquia de base familiar. Rio de Janeiro: Record,1993.

OLIVEIRA, F. Elegia para uma re(li)gião: Sudene, Nordeste, planejamento e conflitos de classes. 2a Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

______. A navegação venturosa. In: Celso Furtado: Economia. Coleção Grandes Cientistas Sociais. São Paulo: Ática, 1983, p. 7-30.

______. Depoimento à CPI da Sudene. Arquivos Celso Furtado, vol. 3. 1a Ed. Rio de Janeiro: Contraponto/ Centro Internacional Celso Furtado de Política para o Desenvolvimento, 2009, p. 193-224.

PERISSONATO, R.M.; CODATO, A. Dossiê: Elites políticas. In: Revista de Sociologia e Política, vol,16, n. 38 , jun. 2008, p. 7-15.

REVISTA INFORMAÇÃO LEGISLATIVA. Brasília, v. 20, n.77, jan/mar, 1983, p. 5-56.

Disponível em

SYLVESTRE, J. Da revolução de 30 à queda do Estado Novo: fatos e personagens da história de Campina Grande e da Paraíba (1930-1945). Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1993.

______. Lutas de vida e de morte: fatos e personagens da história de Campina Grande (1945-1953). Brasília: Senado Federal, 1982.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Valdênio Freitas Meneses

Curta a página de CADERNOS do DESENVOLVIMENTO


CADERNOS DO DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

Av. Rio Branco, 124, sl 1304, Ed. Edison Passos, Centro, Rio de Janeiro-RJ, 20040-001
Tel.: +55(21) 2220-1829
cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

Indexado por

   

 

Associados Patronos do Centro Celso Furtado