O desenvolvimento econômico em Celso Furtado: uma análise da apropriação da renda no Brasil de 2000 a 2017

Marcos Falleiro, Luciane Franke

Resumo


Celso Furtado foi um profundo estudioso do desenvolvimento econômico, principalmente o brasileiro. Este artigo revisita parte dos seus escritos sobre o tema, relacionando-os com dados da apropriação da renda no Brasil entre 2000 e 2017. A revisão sobre a contribuição de Furtado está dividida em três fases: uma fase inicial de definição do conceito de desenvolvimento econômico; uma segunda, referente a seu pessimismo e conclusão que o desenvolvimento de países periféricos seria um mito; e uma terceira fase, na qual o autor endogeniza o desenvolvimento econômico e apresenta sua teoria do excedente. A partir da análise dos dados da economia brasileira, nota-se reversão da tendência de redução da desigualdade social a partir de 2015 e um cenário no qual, continuamente, as combinações mais produtivas não se concretizam. Percebe-se, assim, no conceito de Furtado, que a discussão do desenvolvimento como processo endógeno encontra o mito do desenvolvimento econômico.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Marcos Paulo da Silva Falleiro, Luciane Franke

Este número contou com o apoio do Corecon-RJ

 

Curta a página de CADERNOS do DESENVOLVIMENTO


CADERNOS DO DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

Av. Rio Branco, 124, sl 1304, Ed. Edison Passos, Centro, Rio de Janeiro-RJ, 20040-001
Tel.: +55(21) 2178-9540
cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

Indexado por