Desenvolvimento e política cultural: reflexões de Celso Furtado no caminho do Ministério da Cultura

Bruno Borja

Resumo


RESUMO

Amplamente reconhecido como um dos economistas mais importantes da história brasileira, Celso Furtado ainda é pouco conhecido por suas reflexões no campo da política cultural, mesmo tendo sido ministro da Cultura. No intuito de resgatar e apresentar a originalidade de seu pensamento na área, o artigo busca analisar de forma sintética suas reflexões sobre desenvolvimento e política cultural. Primeiro, será tratada sua obra anterior ao período no Ministério da Cultura, cujo núcleo se concentra na relação entre cultura e desenvolvimento. Depois, serão abordadas suas reflexões especificamente sobre política cultural, a partir de suas intervenções políticas, já no caminho do ministério.

Palavras-chave: Celso Furtado; Cultura; Desenvolvimento; Política Cultural; Ministério da Cultura.

ABSTRACT

Widely accepted as one of the most important economists in Brazil`s history, Celso Furtado is still relatively little known for his views in the field of cultural policy, even though he once held the post of Minister of Culture. In order to try to revive and highlight the originality of his ideas on the subject, this article seeks to analyse his views on development and cultural policy in a more concise manner. The article begins by dealing with his works prior to his time in the Ministry of Culture, which were primarily focused on the relationship between culture and development. It then looks at his views more specifically aimed at cultural policy, based on the political contributions he made during his period at the Ministry.

Key-words: Celso Furtado; Culture; Development; Cultural Policy; Ministry of Culture. 


Texto completo:

PDF

Referências


BARBALHO, A. A política cultural segundo Celso Furtado. In: BARBALHO, A. et al. (Orgs.). Cultura e desenvolvimento: perspectivas políticas e econômicas. Salvador: EDUFBA, 2011.

BOLAÑO, C. Considerações sobre o conceito de cultura em Celso Furtado. In: D’AGUIAR, R. F. (Org.) Celso Furtado e a dimensão cultural do desenvolvimento. Rio de Janeiro: E-papers / Centro Internacional Celso Furtado, 2013.

_______. O conceito de cultura em Celso Furtado. Salvador: Edufba, 2015.

BORJA, B. Celso Furtado e a cultura da dependência. Revista Oikos, vol. 8, n.2. Rio de Janeiro: Letra e Imagem, 2009.

_______. Para a crítica da economia do desenvolvimento: a inserção de Celso Furtado na controvérsia internacional.

In: MALTA, M. (Coord.). Ecos do desenvolvimento: uma história do pensamento econômico brasileiro. Rio de Janeiro: Ipea / Centro Celso Furtado, 2011.

_______. A formação da teoria do subdesenvolvimento de Celso Furtado. 2013. 202f. Tese (Doutorado em Economia Política Internacional) – Instituto de Economia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013a.

_______. Notas sobre a dimensão cultural na obra de Celso Furtado. In: D’AGUIAR, R. F. (Org.) Celso Furtado e a dimensão cultural do desenvolvimento. Rio de Janeiro: E-papers / Centro Internacional Celso Furtado, 2013b.

D’AGUIAR, R. F. (Org.) Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto / Centro Internacional Celso Furtado, 2012.

_______. Celso Furtado e a dimensão cultural do Desenvolvimento. Rio de Janeiro: E-papers / Centro Internacional Celso Furtado, 2013.

FURTADO, C. Dialética do desenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura, 1964.

_______. O mito do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

_______. Criatividade e dependência na civilização industrial. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

_______. Cultura e desenvolvimento em época de crise. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

_______. [1984] Que somos? In: D’AGUIAR, R. F. (Org.). Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto / Centro Internacional Celso Furtado, 2012.

_______. [1986] Discurso de posse. In: D’AGUIAR, R. F. (Org.) Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura.

Rio de Janeiro: Contraponto / Centro Internacional Celso Furtado, 2012a.

_______. [1986] Política cultural e o Estado. In: D’AGUIAR, R. F. (Org.) Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto / Centro Internacional Celso Furtado, 2012b.

_______. [1987] Política cultural e criatividade. In: D’AGUIAR, R. F. (Org.) Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto / Centro Internacional Celso Furtado, 2012a.

_______. [1987] A ação do Ministério da Cultura. In: D’AGUIAR, R. F. (Org.). Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto / Centro Internacional Celso Furtado, 2012b.

MAGALHÃES, F. Celso Furtado e os desafios do Ministério da Cultura. In: D’AGUIAR, R. F. (Org.) Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto; Centro Internacional Celso Furtado, 2012.

RODRÍGUEZ, O. Furtado e a renovação da agenda do desenvolvimento. In: SABOIA, J.; CARVALHO, F. C. (Orgs.). Celso Furtado e o século XXI. Rio de Janeiro: Instituto de Economia/UFRJ, 2007.

_______. O estruturalismo latino-americano. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

_______. Sobre a agenda do desenvolvimento. Revista Tempo do Mundo, Brasília, vol. 2, n.1, p. 7-36, abr. 2010.

_______; BURGUEÑO, O. Desenvolvimento e cultura: notas sobre o enfoque de Celso Furtado. In: BRESSER-PEREIRA, L. C.; REGO, J. M. A grande esperança em Celso Furtado. São Paulo: Editora 34, 2001.

SANTOS, A. Celso Furtado, ministro da Cultura. In: D’AGUIAR, R. F. (Org.) Ensaios sobre cultura e o Ministério da Cultura. Rio de Janeiro: Contraponto / Centro Internacional Celso Furtado, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Bruno Borja

Curta a página de CADERNOS do DESENVOLVIMENTO


CADERNOS DO DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

Av. Rio Branco, 124, sl 1304, Ed. Edison Passos, Centro, Rio de Janeiro-RJ, 20040-001
Tel.: +55(21) 2178-9540
cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

Indexado por