Uma perspectiva do desenvolvimento econômico da região do Submédio São Francisco

Marcos Tostes Lamonica, José Valdecy Guimarães Júnior

Resumo


Este artigo propõe uma interpretação para o modelo de desenvolvimento econômico da região do Submédio São Francisco, polarizada pelas cidades de Petrolina, no estado de Pernambuco, e Juazeiro na Bahia. A partir de uma abordagem desenvolvimentista, avalia-se como economias ou regiões muito atrasadas, baseadas em economia de subsistência, podem se tornar relativamente desenvolvidas. Ou seja, uma região ou economia pré-capitalista, submetida a um path dependence, pode sofrer uma ruptura na trajetória a partir de uma intervenção bem-sucedida de política de desenvolvimento regional. Certamente, a região contemplada com uma política de desenvolvimento tem sua estrutura produtiva transformada, permitindo que alcance um nível de desenvolvimento relativamente superior às demais. Assim, uma política econômica de caráter desenvolvimentista desempenha papel relevante como uma alternativa às decisões empresariais privadas, pois pode operar como uma “ignição” para uma mudança estrutural, tornando a economia capaz de superar o relativo atraso.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, J. L. P.; ARAÚJO, E. P.; CORREIA, R. C. Estudo das relações de troca do tomate produzido e comercializado na região do Submédio São Francisco. In: Anais do 47° Congresso Brasileiro de Olericultura. 4° Simpósio Brasileiro sobre Cucurbitáceas. Porto Seguro (BA), agosto de 2007. Disponível em:. Acesso em: 5 out. 2015.

BERNARDI, B.B. O conceito de dependência da trajetória (path dependence): Definições e controversas teóricas. Perspectivas, São Paulo, vol. 41, p 137-167, 2012.

BIELSCHOWSKY, R. (Org.). Cinquenta anos de pensamento na Cepal. Rio de Janeiro: Record, 2000.

CAVALCANTE, C. M. A vitivinicultura no Vale do São Francisco: evolução institucional no sertão nordestino. Tese (Doutorado em Economia) – Programa de Pós-graduação em Economia, Universidade Federal Fluminense Niterói, 2010.

CODEVASF, Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, s.d. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2015.

FURTADO, C. [1954] Formação de capital e desenvolvimento econômico. In: AGARWALA, A.; SINGH, S. (Org.). A economia do subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Contraponto/Centro Internacional Celso Furtado, 2010.

_____________. [1962] A luta pelo Nordeste e a estratégia da Sudene. In: FURTADO, C. (Org.). O Nordeste e a saga da Sudene (1958-1964). Rio de Janeiro: Contraponto/Centro Internacional Celso Furtado, 2009.

_____________. [1980] Introdução ao desenvolvimento: enfoque histórico-estrutural. 3. ed. Rio de janeiro: Paz

e Terra, 2000.

_____________. [1967] Teoria e política do desenvolvimento econômico. 4. ed. São Paulo: Editora Nacional, 1971.

FREIXINHO, N. O sertão arcaico do nordeste do Brasil: uma releitura. Rio de Janeiro: Imago Ed., 2003.

DAVID, P.A. Why are Institutions the Carriers of History? Path dependence and evolution of conditions, organizations and institutions. Structural Change and Economics Dynamics, vol. 5, n. 2, p. 205-220, 1994.

DIXON, R.; THIRLWALL, A. P. A Model of Regional Growth-Rate Differences on Kaldorian Lines. Oxford Economic Papers, New Series, vol. 27, n. 2, p. 201-214, 1975.

GALVÃO, O. A. Impactos da irrigação sobre os setores não agrícolas. In: OLIVEIRA, A. C. (Org.). Impactos econômicos da irrigação sobre o polo Petrolina-Juazeiro. Recife: Editora Universitária da UFPE, 1991.

GUIMARÃES JÚNIOR, J. V. Análise econômica do município de Petrolina-PE a partir da perspectiva kaldoriana-

desenvolvimentista. Tese (Doutorado em Economia), Programa de Pós-graduação em Economia, Universidade Federal Fluminense, 2017.

HIRSCHMAN, A. [1958] Estratégia do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961. [Publicação original: The Strategy of Economic Development, New Haven: Yale University Press, 1958].

KALDOR, N. Causes of the slow rate of economic growth of the United Kingdom. Cambridge: Cambridge University Press, 1966.

_____________. [1970] The case for regional policies. In: TARGETTI, F.; THIRLWALL, A. P. The essential Kaldor.

New York: Holmes & Meier Publishers, 1989.

LEWIS, W. A. [1954] O desenvolvimento econômico com oferta ilimitada de mão de obra. In: AGARWALA,

A.; SINGH, S. (Org.). A economia do subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Contraponto/Centro Internacional Celso Furtado, 2010.

MIRANDA, É. A. A. Inovações tecnológicas na viticultura do Submédio São Francisco. Tese (Doutorado em Economia) PIMES, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2001.

MYRDAL, G. [1957] Teoria econômica e regiões subdesenvolvidas. 3. ed. Rio de Janeiro: Saga, 1972.

PRADO JÚNIOR, C. [1945] História econômica do Brasil. 35. ed. São Paulo: Brasiliense, 1987.

ROSENSTEIN-RODAN, P. N. [1943] Problemas de industrialização da Europa do Leste e do Sudeste. In:

AGARWALA, A.; SINGH, S. (Org.). A economia do subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Contraponto/

Centro Internacional Celso Furtado, 2010.

SAMPAIO, Y.; VITAL, W. T.; COSTA, É. F. Sucesso e insucesso no agronegócio nordestino. Revista Econômica do Nordeste (REN), Fortaleza, vol. 37, n. 2, p. 276-295, abr-jun. 2006.

SUDENE. Sudene: uma parceria de sucesso no Vale do São Francisco. Recife: Sudene, 1995.

VERGOLINO, J. R. O. A evolução demográfica de Petrolina e Juazeiro. In: OLIVEIRA, A. C. (Org.). Impactos econômicos da irrigação sobre o polo Petrolina-Juazeiro. UFPE-PIMES. Recife: Editora Universitária da UFPE, 1991.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Marcos Tostes Lamonica, José Valdecy Guimarães Júnior

Curta a página de CADERNOS do DESENVOLVIMENTO


CADERNOS DO DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

Av. Rio Branco, 124, sl 1304, Ed. Edison Passos, Centro, Rio de Janeiro-RJ, 20040-001
Tel.: +55(21) 2178-9540
cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

Indexado por