Federalismo e o Nordeste Brasileiro: as políticas de desenvolvimento regional na era Fernando Henrique Cardoso

Luciléia Aparecida Colombo

Resumo


As características do federalismo brasileiro não se enquadram perfeitamente em nenhum dos modelos descritos pelas teorias existentes (e sim numa mescla de elementos delas) e possui um elemento sui generis, que o diferencia dos demais modelos existentes ao redor do mundo: a diferença econômica e social entre as regiões que compõem a federação. O Nordeste aparece na federação brasileira destoando claramente do Sudeste, do Sul e mesmo do Norte e Centro-Oeste, apresentando grandes níveis de desigualdade de renda. A criação da Sudene foi uma tentativa clara de planejamento regional; porém, com sua extinção, pouco ou quase nada foi dito a respeito do desenvolvimento nordestino. Nossa proposta aqui apresentada tem como foco principal a relação do federalismo com as políticas que são empregadas pelo governo federal no Nordeste, especialmente no mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso. Esta nossa escolha não foi aleatória, visto que foi nesse governo que se deu a extinção da Sudene; portanto, é tarefa deste estudo evidenciar quais as políticas que foram empregadas na Região Nordeste depois que a instituição foi extinta. Elucidaremos se existiram medidas eficazes de promoção do desenvolvimento, ou se a região ficou somente à mercê da guerra fiscal, fenômeno frequente no federalismo brasileiro.


Texto completo:

PDF

Referências


Livros

ANDRADE, M.C. As raízes do separatismo no Brasil. São Paulo: UNESP/EDUSC, 1999.

ÂNGELO DA SILVA, A.M. A efetividade dos fundos constitucionais de financiamento para o desenvolvimento regional. In: Integração regional e políticas de coesão. Ipea, 2008.

ARAÚJO, T.B. Ensaios sobre o desenvolvimento brasileiro: heranças e urgências. Rio de Janeiro: Revan, 2000.

DINIZ, C.C. A nova geografia econômica do Brasil. In: VELLOSO, J.P.R. (coord.). Brasil, 500 anos: futuro, presente, passado. Rio de Janeiro: José Olympio, XII Fórum Nacional, p. 301-351, 2000.

ELAZAR, D.J. American federalism: a view from the States. Third Edition. New York: Harper & Row, 1984.

FURTADO, C. A fantasia desfeita. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

______. O Brasil pós-milagre. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

______. Celso Furtado entrevistado por Aspásia Camargo e Maria Andréa Loyola. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2002.

______. O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

______. A Operação Nordeste. Rio de Janeiro: Instituto Superior de Estudos Brasileiros, 1959.

GUIMARÃES, R.P. O desafio político do desenvolvimento sustentável. Lua Nova, 1995, n. 35.

LIMA, R. Projeto Áridas – Nordeste: Uma estratégia para geração de emprego e renda. Ipea: Texto para discussão n. 387. Brasília, 1995.

MAIA GOMES, G. Velhas secas em novos sertões. Brasília: Ipea, 2001.

NORTH, D. Institutions, institutional change and economic performance. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

OLIVEIRA, F. Elegia para uma religião. Sudene, Nordeste, planejamento e conflito de classes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

______. A crise da Federação: da oligarquia à globalização. In: AFFONSO, R.B.A; SILVA, L.B. (orgs). A Federação em perspectiva: ensaios selecionados. São Paulo: FUNDAP, 1995.

PRADO, S.; CAVALCANTI, C.E.G. Aspectos da guerra fiscal no Brasil. São Paulo: Ipea/FUNDAP, 1998.

Periódicos

ARAÚJO, T.B. Herança de diferenciação e futuro de fragmentação. In: Estudos Avançados, vol. 11, nº. 29, janeiro/ abril, p. 7-36. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1997.

______. Por uma política nacional de desenvolvimento regional. Revista Econômica do Nordeste, vol. 30, nº. 2, p.144-161, abr-jun. Fortaleza, 1999.

DULCI, O.S. Guerra fiscal, desenvolvimento desigual e relações federativas no Brasil. In: Revista Sociologia e Política, nº. 18, jun. Curitiba, 2002.

Dissertação, tese e monografia

CARVALHO, F.F. A extinção da Sudene – um marco das transformações na política de desenvolvimento regional do Brasil. Tese de Doutorado. Campinas: Instituto de Economia/UNICAMP, 2006.

COLOMBO, L.A. Federalismo e reforma tributária no governo Fernando Henrique Cardoso (1994-2002). Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), 2008.

ISMAEL DE CARVALHO, R.E. Nordeste: a força da diferença. As dificuldades na cooperação entre os governos estaduais no contexto federativo da Constituição de 1988. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: Instituto Universitário de Pesquisa, 2001.

PACHECO, C.A. A questão regional brasileira pós-1980: desconcentração econômica e fragmentação da economia nacional. Tese de Doutorado. Campinas: Instituto de Economia, UNICAMP, 1996.

Eventos

ARAÚJO, T.B. A relevância da Sudene no desenvolvimento regional. In: FORMIGA, M.; SACHS, I. (coord). Seminário Internacional “Celso Furtado, a Sudene e o futuro do Nordeste”. Recife: Sudene, p. 167- 174, 2000.

ISMAEL DE CARVALHO, R.E. Sudene: o caso de uma arena política de desenvolvimento regional. VII Encontro Regional de Economia, Fórum Banco do Nordeste de Desenvolvimento.

Documento mimeografado

LEÃO DE ANDRADE. Planos de desenvolvimento sustentável no Nordeste: uma análise comparativa. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Mimeo, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




            

A edição n. 28 de Cadernos do Desenvolvimento teve apoio da Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Projeto "Desafios para o Sistema Único de Saúde no contexto nacional e global de transformações sociais, econômicas e tecnológicas - CEIS 4.0" (Fiocruz/Fiotec)

 

CADERNOS do DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

secretaria@centrocelsofurtado.org.br