O Nordeste que dá certo

Jair do Amaral Filho

Resumo


Este artigo pretende oferecer uma contribuição para o debate em torno da questão do crescimento da economia nordestina em anos recentes. Com este objetivo ele argumenta que, a despeito da importância das estruturas historicamente criadas na região e dos projetos estruturantes mais recentes, a chave para se entender o bom desempenho econômico nordestino está em dois elementos, a saber: (i) efetividade do princípio federalista da “solidariedade regional”; e (ii) efetividade da política de “coesão social”.  O primeiro emergiu do “pacto federativo” construído ao longo das várias reformas constitucionais; o segundo foi desmembrado do “pacto social” produzido pela Constituição de 1988. A abordagem que orienta o trabalho é institucionalista. Procura-se, por essa via, mostrar a natureza e a trajetória das mudanças institucionais responsáveis pela montagem da arquitetura institucional que permitiu à Região Nordeste se beneficiar de grandes volumes de transferências financeiras federais.

Texto completo:

PDF

Referências


Livros

AMARAL FILHO, J. Celso Furtado e a economia regional. In: SABOIA, JR.; CARVALHO, F.J.C. Celso Furtado e o século XXI. São Paulo, 2007, p.373-392.

ARAÚJO, T. B. Desenvolvimento regional no Brasil. In: O pensamento de Celso Furtado e o Nordeste hoje. Rio de Janeiro: Contraponto-Centro Internacional Celso Furtado, 2009.

______. A ‘questão regional’ e a ‘questão nordestina’. In: TAVARES, M. C. Celso Furtado e o Brasil. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 1996.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988.

DAVEZIES, L. La Republique et ses territoires, la circulation invisible des richesses. Paris: Seuil, 2008.

D´AGUIAR FURTADO, R. F. A batalha da Sudene. In: O Nordeste e a saga da Sudene, 1958-1964. Rio de Janeiro: Contraponto-Centro Internacional Celso Furtado, 2009.

FURTADO, C. Cultura e desenvolvimento em época de crise. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

GOMES, G.M. Velhas secas em novos sertões. Brasília: IPEA, 2001.

GUIMARÃES NETO, L. Introdução à formação econômica do Nordeste. Recife: Massangana, 1989.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Contas regionais. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL (MIN). Política Nacional de Desenvolvimento Regional. Brasília: MIN, 2003.

REZENDE, F. Finanças públicas. São Paulo: Editora Atlas, 2001.

SEM, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

Periódicos

AMARAL FILHO, J. Federalismo e recentralização fiscal-financeira no Brasil. Anais de las jornadas internacionales de finanzas públicas, 17-19 de setembro, 2008. Córdoba, Argentina.

______. O quadrilátero do federalismo: uma contribuição para a compreensão do federalismo imperfeito no Brasil. Revista Econômica do Nordeste-REN, julho, 1998. Fortaleza.

BARROS, A.R.; ATHIAS, D. Salário mínimo, Bolsa-Família e desempenho relativo recente da economia do Nordeste. In: Anais do Encontro Regional da ANPEC. Fortaleza: BNB, 2009.

FALUDI, A. Territorial cohesion; old (French) wine in new bottles?. In: Urban Studies, vol. 41, nº. 07, p.1349-1365.

FURTADO, C. A constatação do GTDN e as exigências da atualidade. Revista Econômica do Nordeste – REN. Fortaleza, vol. 28, nº. 4, out-dez/1997, p. 375-84.

GUALINI, E. Territorial cohesion as a category of agency: the missing dimension in the EU spatial policy debate. In: European Journal of Spatial Development, nº. 28, march, 2008.

MACIEL, P.J.; ANDRADE, J.; e TELES, V.K. Transferências e convergências regionais no Brasil. In: Anais do Encontro Regional da ANPEC. Fortaleza: BNB, 2006.

REVISTA ECONÔMICA DO NORDESTE – REN. Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento do Nordeste – GTDN. Fortaleza, 1997, p.387-431.

Dissertação, tese e monografia

CIALDINI, A.S. Os fundos de participação no contexto do federalismo fiscal brasileiro. Dissertação de mestrado. CAEN – Universidade Federal do Ceará/UFC. Fortaleza, Ceará. 1997.

Evento

OLIVEIRA, F. A crise da federação: da oligarquia à globalização. Seminário internacional sobre impasses e perspectivas da Federação do Brasil. São Paulo, entre 8 e 10 de maio, 1995.

Documento mimeografado

UNGER, R.M. (2009). O desenvolvimento do Nordeste como projeto nacional (um esboço). Mimeo. Brasilia: Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República do Brasil.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




            

A edição n. 28 de Cadernos do Desenvolvimento teve apoio da Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Projeto "Desafios para o Sistema Único de Saúde no contexto nacional e global de transformações sociais, econômicas e tecnológicas - CEIS 4.0" (Fiocruz/Fiotec)

 

CADERNOS do DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

secretaria@centrocelsofurtado.org.br