Uma revisão da Teoria de Estagnação de Celso Furtado e a crise econômica dos anos 1960

Alexandre Hamilton Bugelli, Júlio Manuel Pires

Resumo


O presente artigo trata da revisão da Teoria da Estagnação Econômica de Celso Furtado, forjada durante os períodos de crescimento industrial do pós-guerra, paradoxalmente marcados por altas taxas de crescimento econômico, depressão e novo ciclo de crescimento, em um contexto no qual as formulações daquele autor foram amplamente analisadas. O artigo “Political Obstacles to Economic Growth in Brazil”, editado em 1965, durante o exílio, quando o economista lecionou como professor convidado em Yale, nos Estados Unidos, constitui uma fonte de alguns pensamentos pouco explorados do autor.


Texto completo:

PDF

Referências


FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura, 1959.

FURTADO, C. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura, 1961.

FURTADO, C. Dialética do desenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora Fundo de Cultura, 1965.

FURTADO, C. “Political Obstacles to Economic Growth in Brazil”. In: International Affairs, vol. 41, n. 2, abril de 1965, Yale University: New Haven, Connecticut, 1965.

FURTADO, C. Subdesenvolvimento e estagnação na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

SERRA, J. Ciclos e mudanças estruturais na economia brasileira do pós-guerra. In: BELLUZZO, L. G. M. e COUTINHO, R. (org.), Desenvolvimento capitalista no Brasil: ensaios sobre a crise, vol. 1, Campinas: IE, UNICAMP, 1988.

TAVARES, M. C. e SERRA, J. Além da estagnação. In: Da substituição de importações ao capitalismo financeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

TAVARES, M. C. Acumulação da capital e industrialização no Brasil. Campinas: Editora da UNICAMP, 1985.

MACEDO, R. O Plano Trienal. In: Planejamento no Brasil, MINDLIN, B. (org.). São Paulo: Perspectiva, 2001.

MARTONE, C. Análise do Plano de Ação Econômica do Governo (PAEG). In: Planejamento no Brasil, MINDLIN, B. (org.). São Paulo: Perspectiva, 2001.

POMBAL, M. F. S. D. Importações brasileiras: políticas de controle e determinantes de demanda. Rio de Janeiro: BNDE, 1983.

SKIDMORE, T. De Getúlio a Castelo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




            

A edição n. 28 de Cadernos do Desenvolvimento teve apoio da Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Projeto "Desafios para o Sistema Único de Saúde no contexto nacional e global de transformações sociais, econômicas e tecnológicas - CEIS 4.0" (Fiocruz/Fiotec)

 

CADERNOS do DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

secretaria@centrocelsofurtado.org.br