Moedas nacionais e reservas internacionais relações monetário-financeiras entre centro e periferia no início do século XXI

William Vella Nozaki

Resumo


O presente artigo aborda a relação entre as moedas nacionais e as reservas internacionais no cenário pós-crise. A ideia central é que embora a crise financeira tenha despertado a atenção para a necessidade de os países buscarem formas de inserção financeira externa mais autônoma, ela também legitimou a aceitação do dólar e dos títulos americanos como reserva de valor. Desse modo, a primeira década do século XXI parece revelar que estamos diante menos de uma reestruturação do sistema monetário-financeiro internacional e mais de uma reorganização da hierarquia dos Estados nacionais em seu interior, fato que pode ser observado a partir da análise das reservas internacionais dos países em desenvolvimento.


Texto completo:

PDF

Referências


AIZENMAN, J.; GLICK, R. “Sterilization, monetary policy, and global financial integration”. NBER Working paper series. Working Paper 13902. National Bureau of Economic Research. Disponível em: http://www.nber.org/papers/w13902. Acesso em 11 jan. 2011.

AIZENMAN, J.; LEE, J. “International reserves: precautionary versus mercantilist views, theory and evidence”. NBER Working Paper Series. Working Paper 11366. National Bureau of Economic Research. Disponível em: http://www.imf.org/external/pubs/ft/wp/2005/wp05198. Acesso em 11 jan. 2011.

BELLUZZO, L. G. “Dinheiro e as transfigurações da riqueza”. In TAVARES, M. C. & FIORI, J. L. (orgs.). Poder e dinheiro: uma economia política da globalização. Petrópolis: Vozes, 1997.

BIS. “Triennial Central Bank Survey of Foreign Exchange and Derivatives Market Activity in 2010”. BIS Releases. Disponível em: http://www.bis.org/press/p090915.htm. Acesso em 5 jan. 2011.

_____. “Foreign exchange market intervention in emerging markets: motives, techniques and implications”. BIS Papers no 24, maio 2005. Basileia: Bank of International Settlement.

BRAGA, J. C. “Financeirização global: padrão sistêmico de riqueza do capitalismo contemporâneo”. In TAVARES, M. C. & FIORI, J. L. (orgs.). Poder e dinheiro: uma economia política da globalização. Petrópolis: Vozes, 1997.

CARNEIRO, R. “Globalização e inconversibilidade monetária”. Instituto de Economia da Unicamp, 2007 (texto para discussão no 120). Disponível em: http://www.eco.unicamp.br/Downloads/Publicacoes/TextosDiscussao/texto120.pdf. Acesso em 15 dez. 2010.

_____. “A globalização financeira: origens, dinâmica e perspectivas”. Instituto de Economia da Unicamp (texto para discussão no 90). Disponível em: http://www.eco.unicamp.br/Downloads/Publicacoes/TextosDiscussao/texto90.pdf. Acesso em 10 jan. 2010.

COHEN, B. J. The geography of money. Ithaca: Cornell University Press, 1998.

ECONOMIST, The. “The worlds most expensive club”. Finance & Economics, maio 2008. Disponível em: http://www.economist.com/node/9230598?story_id=9230598. Acesso em: 8 ago. 2010.

EICHENGREEN, B. “The dollar dilemma”. Foreign Affairs, 2009. Disponível em: http://www.foreignaffairs.com/articles/65241/barry-eichengreen/the-dollar-dilemma. Acesso em 9 set. 2010.

_____. A globalização do capital, uma história do sistema monetário internacional. São Paulo: Editora 34, 2000.

FIORI, J. L., MEDEIROS, C. & SERRANO, F. O mito do colapso do poder americano. Rio de Janeiro: Record, 2008.

FIORI, J. L. O poder global. São Paulo: Boitempo, 2007.

_____. O poder americano. Petrópolis: Vozes, 2005.

_____. Estados e moedas no desenvolvimento das nações. Petrópolis: Vozes, 1999.

GOODHART, C. “Avinash, how to avoid the next crash”. 30 jan. 2008. Disponível em: http://www.ft.com/cms/s/0/fed495d4-cf4b-11dc-854a-0000779fd2ac.html#axzz1AtEqWghS. Acesso em 12 set. 2010.

JURGENSEN, P. “Report of the working group on foreign exchange market intervention”. US Treasury Department. Washington, 1983.

KEYNES, J. M. Treatise on Money: The Applied Theory of Money. Nova York: Jovanovich, 1935.

KINDLEBERGER, C. A Financial History of Western Europe. Londres: Routledge, 2006.

KNAPP, G. F. The state theory of money. San Diego: Simon Publications, 2003.

KREGEL, J. “Is this the Minsky moment for Reform of Financial Regulation?”. Working Paper 586. Levy Economics Institute. Disponível em: http://www.levyinstitute.org/pubs/wp_586.pdf. Acesso em 5 out. 2010.

MARIUTTI, E. B. “Crise econômica e rivalidade política”. In CARNEIRO, R. & MATIJASCIC, M. Desafios do desenvolvimento brasileiro. Brasília: Ipea, 2010.

MEDEIROS, C.; SERRANO, F. “Padrões monetários internacionais e crescimento”. In: FIORI, J. L. (org.). Estados e moedas no desenvolvimento das nações. Petrópolis: Vozes, 1999.

OCAMPO, J. International asymmetries and the design of the international financial system. Santiago, Chile: Cepal, 2000 (Series Temas de Coyuntura no15).

OREIRO, J. “A crise na Europa e os dilemas na Espanha”. In AKB. Dossiê da Crise II. Disponível em: http://www.ppge.ufrgs.br/akb/dossie-crise-II.pdf. Acesso em 9 out. 2010.

PRATES, D. “A gestão do regime de câmbio flutuante nos países emergentes”. Instituto de Economia da Unicamp, 2007 (texto para discussão no 133). Disponível em: http://www.eco.unicamp.br/Downloads/Publicacoes/TextosDiscussao/texto133.pdf. Acesso em 10 jan. 2011.

PRATES, D. “Os dilemas da gestão do regime de câmbio flutuante no Brasil”. Relatório de Pesquisa IE-Cecon BNDES. Disponível em: http://www.iececon.net/bndes/SubprojetoIIIRelat2BNDES.pdf. Acesso em: 29 ago. 2010.

ROUBINI, N. “Ten fundamental issues in reforming financial regulation and supervision in a world of financial innovation and globalization”. 31 março 2008. Disponível em: http://www.roubini.com/analysis/44740.php. Acesso em 12 dez. 2010.

SERRANO, F. “Do ouro imóvel ao dólar flexível”. Economia e Sociedade, vol. 11, no. 2. Campinas, 2002. Disponível em: http://www.eco.unicamp.br/docdownload/publicacoes/instituto/revistas/economia-e-sociedade/V11-F2-S19/03-Serrano.pdf. Acesso em 24 set. 2010.

STIGLITZ, J. “Death cometh for the Greenback”. The National Interest Online, 2009. Disponível em: http://www.nationalinterest.org/Article.aspx?id=22348. Acesso em 16 nov. 2010.

TAVARES, M. C.; MELIN, L. “Pós-escrito 1997: a reafirmação da hegemonia americana”. In TAVARES, M. C. & FIORI, J. L. (orgs.). Poder e dinheiro: uma economia política da globalização. Petrópolis: Vozes, 1997.

TAVARES, M. C. “A retomada da hegemonia americana”. In TAVARES, M. C. & FIORI, J. L. (orgs.). Poder e dinheiro: uma economia política da globalização. Petrópolis: Vozes, 1997.

YEAGER, L. International Monetary Relations: Theory, History and Policy. Nova York: Harper & Row, 1976.

WEBER, M. Economia e sociedade, vol. 1. São Paulo: Imprensa Oficial/ UNB, 2004.

WRAY, R. “The global financial crisis and the shift to shadow bank”. Working Paper 587. Levy Economics Institute. Disponível em: http://www.levyinstitute.org/pubs/wp_587.pdf. Acesso em 3 jan. 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 William Vella Nozaki

Curta a página de CADERNOS do DESENVOLVIMENTO


CADERNOS DO DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

Av. Rio Branco, 124, sl 1304, Ed. Edison Passos, Centro, Rio de Janeiro-RJ, 20040-001
Tel.: +55(21) 2178-9540
cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

Indexado por