Dossiê Nordeste: Exportações do estado de Pernambuco para o resto do mundo: evolução, caracterização e perspectivas

Tathyanna Figueiredo Maciel, Álvaro Barrantes Hidalgo

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar as relações comer­ciais entre Pernambuco e o resto do mundo durante o período recente, mostrando a evolução, a caracterização e os produtos com mais potencial. A análise realizada é apoiada no cálculo de alguns indicadores de compe­titividade, são calculados índices de vantagens compa­rativas reveladas, índices de comércio intraindústria e indicadores de concentração das exportações para o estado. Verificou-se que as exportações do estado são pouco diversificadas, e os grupos de produtos que pare­cem ter mais potencial de exportação são os seguintes: alimentos, fumo e bebidas; plásticos e borracha; máqui­nas e equipamentos. Nessa perspectiva, verificou-se que Pernambuco tem seu comércio caracterizado como sendo interindustrial e possui uma pauta de exportação relativamente concentrada em produtos primários, o que contribui para a instabilidade da receita de exportações. O trabalho conclui que estratégias de diversifica­ção da pauta de exportações de Pernambuco, não ape­nas quanto a produtos, mas também no que se refere a destinos comerciais, parecem ser importantes para uma estratégia bem-sucedida de inserção internacional.


Texto completo:

PDF

Referências


BALASSA, B. Trade Liberalization and revealed comparative advantage. Washington, DC: World Bank, 1965.

CONDEPE/FIDEM. Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco. Disponível em: www.condepefidem.pe.gov.br

FARIAS, Joedson Jales de. Exportações do Rio Grande do Norte: Crescimento, Vantagens Comparativas Reveladas e o Problema da Concentração (1980-1995). Dissertação de Mestrado defendida no Programa de Pós-Graduação em Economia, PIMES, Universidade Federal de Pernambuco, Recife: Maio, 2000.

FEISTEL, P. e A. HIDALGO, O Intercâmbio Comercial Brasil-China: A Questão das Vantagens Comparativas. Revista Análise Econômica, v. 30, no 57, pp. 175-203, 2012.

FONTENELE, A. M.; MELO, M. C. P. Comércio Exterior do Nordeste (1990-2008) e Dilemas de Política Pública em uma Economia Pobre com Pauta Concentrada. Cadernos do Desenvolvimento, v. 5(7), pp. 322-348, outu¬bro 2010.

GALVÃO, O. J. A. 45 anos de Comércio Exterior no Nordeste do Brasil: 1960-2004. Revista Econômica do Nordeste, v. 38, pp. 7-31, 2007.

GRUBEL, H.; LLOYD, P. Intra-industry trade: the theory and measurement of international trade in differentiated products. London: Macmillan, 1975.

HIDALGO, Álvaro. Exportações do Nordeste do Brasil: Crescimento e Mudança na Estrutura. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 31, no especial, pp. 560-574, novembro 2000.

HIDALGO, Álvaro; MATA, Daniel da. Exportações do Estado de Pernambuco: Concentração, Mudança na Estrutura e Perspectivas. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 35, no 2, pp. 264-283, abr./jun. 2004.

KRUGMAN, P. R. Increasing returns, monopolistic competition, and international trade. Journal of international economics, v. 4, no 9, pp. 469-479, 1979.

LOVE, J. Trade Concentration and export instability. The Journal of Development Studies, v. 15, no 3, pp. 60-69, 1979.

MDIC. Ministério do Desenvolvimento da Indústria e Comércio. Disponível em: www.mdic.gov.br

THORSTENSEN, V. et alii. O Brasil frente a um mundo dividido em blocos. São Paulo, Instituto Sul-Norte, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




            

A edição n. 28 de Cadernos do Desenvolvimento teve apoio da Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Projeto "Desafios para o Sistema Único de Saúde no contexto nacional e global de transformações sociais, econômicas e tecnológicas - CEIS 4.0" (Fiocruz/Fiotec)

 

CADERNOS do DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

secretaria@centrocelsofurtado.org.br