A economia política da “Escola de Campinas”: contexto e modo de pensamento

Fábio Pádua dos Santos

Resumo


O presente artigo tem por objetivo demonstrar, a partir de uma análise historiográfica, a unidade existente entre um conjunto selecionado de teses defendidas entre 1974 e 1986 que edificam aquilo que denominamos Economia Política da “Escola de Campinas”.


Texto completo:

PDF

Referências


Documentos

Ata de aprovação DEPES. In: CASTILHO, Fausto; SOARES, Alexandre Guimarães Tadeu de (org.). O conceito de universidade no projeto da Unicamp. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2008.

BRASIL. Ministério do Planejamento e Coordenação Geral. Programa Estratégico de Desenvolvimento, 1968-1970: estratégia de desenvolvimento e estrutura geral. V. 2. Brasília: Ministério do Planejamento e Coordenação Geral, 1968.

CHURCHILL, Winston S. Iron Curtain Speech, 5 de março de 1946.

Proposta de criação do DEPES. In: CASTILHO, Fausto; SOARES, Alexandre Guimarães Tadeu de (Org.). O conceito de universidade no projeto da Unicamp. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2008.

TRUMAN, Harry S. Address Before the Rio de Janeiro Inter-American Conference for the Maintenance of Continental Peace and Security, 2 de setembro de 1947.

______. Address Opening the Meeting of the Foreign Ministers of the American Republics, 26 de março de 1951.

______. Special Message to the Congress on Greece and Turkey: The Truman Doctrine, 12 de março de 1947.

______. Special Message to the Congress Recommending Point 4 Legislation, 24 de junho de 1949.

Bibliografia.

ARRIGHI, Giovanni. O longo século XX: dinheiro, poder e as origens de nosso tempo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

AURELIANO, Liana Maria. No limiar da industrialização. São Paulo, SP: Brasiliense, 1981 [1976].

BELLUZZO, Luiz Gonzaga de Mello & COUTINHO, Renata (orgs.). Desenvolvimento capitalista no Brasil: ensaios sobre a crise. Vols. 1 e 2. São Paulo: Brasiliense, 1982.

BELLUZZO, Luiz Gonzaga de Mello. Um estudo sobre a crítica da economia política. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP, 1975.

______. In: BIDERMAN, Ciro; COZAC, Luis Felipe L.; RÊGO, José Márcio (Orgs.). Conversas com economistas brasileiros. São Paulo, SP: Editora 34, c1996, pp. 253-54.

______. O senhor e o unicórnio: a economia dos anos 80. São Paulo: Brasiliense, 1984, p. 52.

BIANCHI, Ana Maria. Do Encontro de Itaipava ao Encontro da USP: comentários à margem da história da ANPEC. In: LOUREIRO, Maria Rita Garcia. 50 anos de ciência econômica no Brasil: pensamento, instituições, depoimentos. Petrópolis: Vozes, 1997.

BIELSCHOWSKY, Ricardo & MUSSI, Carlos. O pensamento desenvolvimentista no Brasil: 1930-1964 e anotações sobre 1964-2005. Texto preparado para o Seminário “Brasil-Chile; uma mirada hacia América latina y sus perspectivas, Santiago de Chile, julho de 2005.

BIELSCHOWSKY, Ricardo. Pensamento econômico brasileiro: o ciclo ideológico do desenvolvimento. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2000 [1988].

BRAGA, José Carlos de Souza. Temporalidade da riqueza: uma contribuição à teoria da dinâmica capitalista. (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP, 1985.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Interpretações sobre o Brasil. In: Maria Rita Loureiro (Org.). 50 Anos de Ciência Econômica no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1997, pp. 17-69.

______. Revista de Economia Política 3(1), janeiro de 1983. Resenha de: MELLO, João Manuel Cardoso de. O Capitalismo Tardio: contribuição à revisão crítica da formação e do desenvolvimento da economia brasileira. São Paulo: Brasiliense, 1982.

BROOKE, Nigel e WITOSHYNSKY, Mary (orgs.). Os 40 anos da Fundação Ford no Brasil: uma parceria para a mudança social. São Paulo: Ed. da USP, 2002.

CANO, Wilson. Desequilíbrios regionais no Brasil: alguns pontos controversos. In: BELLUZZO, Luiz Gonzaga de Mello & COUTINHO, Renata (Orgs.). Desenvolvimento capitalista no Brasil: ensaios sobre a crise. V. 2. São Paulo: Brasiliense, 1983 [1981].

______. Instituto de Economia da Unicamp: notas sobre sua origem e linhas gerais de sua evolução. In: SZMERECSÁNYI, T. & COELHO, F. S. (Orgs.) Ensaios de história do pensamento econômico no Brasil contemporâneo. São Paulo: Atlas, 2007, p. 200.

______. Instituto de Economia da Unicamp: notas sobre sua origem e linhas gerais de sua evolução. In: SZMERECSÁNYI, T. & COELHO, F. S. (Orgs.) Ensaios de História do Pensamento Econômico no Brasil Contemporâneo. São Paulo: Atlas, 2007.

______. Raízes da concentração industrial em São Paulo. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP, 1975.

CARNEIRO, Ricardo. Desenvolvimento em crise: a economia brasileira no último quarto do século XX. Editora UNESP, 2002.

CASTILHO, Fausto; SOARES, Alexandre Guimarães Tadeu de (Org.). O conceito de universidade no projeto da Unicamp. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2008.

COLISTETE, Renato Perim. O Desenvolvimentismo Cepalino: problemas teóricos e influências no Brasil. In: SZMERECSÁNYI, T. & COELHO, F. S. (Orgs.) Ensaios de História do Pensamento Econômico no Brasil Contemporâneo. São Paulo: Atlas, 2007, pp. 26-37.

COUTINHO, Maurício Chalfin. Incursões Marxistas. In: SZMERECSÁNYI, T. & COELHO, F. S. (orgs.) Ensaios de história do pensamento econômico no Brasil contemporâneo. São Paulo: Atlas, 2007, pp. 15-25.

DRAIBE, Sonia. Rumos e metamorfoses: um estudo sobre a constituição do Estado e as alternativas da industrialização no Brasil: 1930-1960. 2ª Ed. São Paulo: Paz e Terra, 2004 [1980], ver introdução.

FIORI, José Luís. “Introdução: De volta à questão da riqueza de algumas nações”. In: FIORI, José Luís (Org.). Estado e moeda no desenvolvimento das nações. Rio de Janeiro: Vozes, 1999.

GOLDMANN, Lucien. Dialética e cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

GOMES, Eustáquio. O Mandarim: história da infância da Unicamp. 2ª Ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

IANNI, Octávio. A “redemocratização” de 1946 e as tentativas de reorientação da política econômica. In: SZMERECSÁNYI, T. e GRANZIERA R. (orgs.). Getúlio Vargas e a economia contemporânea. 2ª Ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2004.

MALTA, Maria Mello de (coord.). Ecos do desenvolvimento: uma história do pensamento econômico brasileiro. Rio de Janeiro: Lema: IPEA, 2010, p. 40.

MANNHEIM, Karl. Ideologia e Utopia: introdução à sociologia do conhecimento. 3ª Ed. Rio de Janeiro: Editora Globo, 1954.

MANTEGA, Guido. A Economia política brasileira. 6ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes 1991 [1984].

MAZZUCCHELLI, Frederico. A contradição em processo: o capitalismo e suas crises. São Paulo: Brasiliense, 1985 [1983].

MELLO, João Manuel Cardoso de & TAVARES, Maria da Conceição. The capitalist export economy in Brazil: 1884-1930. In: THE LATIN American economies: growth and the export sector 1880-1930. New York, N.Y.: Homes & Meier, 1985, pp. 82-136.

MELLO, João Manuel Cardoso de & BELLUZZO, Luiz Gonzaga. Introdução. In: Fórum Gazeta Mercantil. FMI x Brasil: a armadilha da recessão. São Paulo: Ed. Gazeta, 1983, pp. 24-25, grifo nosso.

MELLO, João Manuel Cardoso de. A contra-revolução liberal-conservadora e a tradição crítica latino-americana. Um prólogo em homenagem a Celso Furtado. In: Economia & Sociedade, Campinas (9): dez. 1997 pp. 159- 164, p. 163, negrito nosso.

_____. O Capitalismo Tardio: contribuição à revisão crítica da formação e do desenvolvimento da economia brasileira. 3ª Ed. São Paulo: Brasiliense, 1984 [1975]; OLIVEIRA, Carlos Alonso Barbosa de. Processo de Industrialização: do capitalismo originário ao atrasado. São Paulo: Ed. UNESP, 2003 [1985].

_____. In: MANTEGA, Guido; RÊGO, José Márcio (Orgs.). Conversas com economistas brasileiros II. São Paulo, SP: Editora 34, 1999, p. 195.

MICELI, Sérgio. A Fundação Ford e os cientistas sociais no Brasil, 1962-1992. In: MICELE, S. (Org.). História das Ciências Sociais no Brasil. V. 2. São Paulo: Editora Sumaré, 1995b, pp. 341-95.

_____. O cenário institucional das Ciências Sociais no Brasil. In: MICELI, S. (org.). História das Ciências Sociais no Brasil. V. 2. São Paulo: Editora Sumaré, 1995a.

NOVAIS, Fernando A. “Anotações sobre a vida cultural na época do Antigo Regime”, 1979. In: NOVAIS, F. A. Aproximações: estudos de história e historiografia. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

OLIVEIRA, Carlos Alonso Barbosa de. Processo de industrialização do capitalismo originário ao atrasado. São Paulo: Editora UNESP; Campinas, SP: Unicamp, 2003 [1985].

POLANYI, Karl. A grande transformação: as origens de nossa época. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012 [1944].

PRESSER, Mário Ferreira. Ecletismo em Dissenso: uma comparação das propostas dos Neo-estruturalistas da PUC-RJ e dos keynesianos da Unicamp. In: SZMERECSÁNYI, T. & COELHO, F. S. (orgs.) Ensaios de história do pensamento econômico no Brasil contemporâneo. São Paulo: Atlas, 2007, p. 39-54.

RODRÍGUEZ, Octavio. El Estructuralismo Latinoamericano. México, Siglo XXI Editores: Cepal, 2006.

SAMPAIO JR., Plínio Soares de Arruda. Entre a nação e a barbárie: os dilemas do capitalismo dependente em Caio Prado, Florestan Fernandes e Celso Furtado. Petrópolis: Vozes, c1999.

SANTOS, Fabio Pádua dos. Crise e(m) desenvolvimento = a contribuição da escola de Campinas. 2012. 134 pp. Dissertação (mes¬trado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP. Disponível em: . Acesso em: 8 mai 2013.

SILVA, Sérgio. Expansão cafeeira e origens da indústria no Brasil. São Paulo: Alfa-Omega, 1976.

SUNKEL, Osvaldo & PAZ, Pedro. El subdesarrollo latinoamericano y la teoría del desarrollo. México: Siglo XXI, 1970.

TAVARES, Maria da Conceição. Acumulação de capital e industrialização no Brasil. 3ª Ed, Campinas, SP: Unicamp, IE, 1998 [1974].

_____. Ciclo e Crise: o movimento recente da indus-trialização brasileira. Campinas, SP: Unicamp, IE, 1998 [1978].

WALLERSTEIN, Immanuel et al. Abrir las ciencias sociales: informe de la Comisión Gulbenkian para la reestructuración de las ciencias sociales. México: Siglo XXI, 1996.

WALLERSTEIN, Immanuel. O Universalismo Europeu: a retórica do poder. São Paulo: Boitempo, 2007.

_____. World-System Analysis: an introduction. Duke University Press, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Fábio Pádua dos Santos

Curta a página de CADERNOS do DESENVOLVIMENTO


CADERNOS DO DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

Av. Rio Branco, 124, sl 1304, Ed. Edison Passos, Centro, Rio de Janeiro-RJ, 20040-001
Tel.: +55(21) 2178-9540
cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

Indexado por