A Sudene e a mudança institucional no regime militar

Luciléia Colombo

Resumo


A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) foi importante instrumento para o desenvolvimento regional planejado, fruto principalmente das concepções teóricas do Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento do Nordeste (GTDN), instituído em 1956. O nascimento da Sudene em 1959 e sua atuação até 1964 revelam uma série de disputas políticas que foram travadas a fim de que a instituição se consolidasse no Nordeste. No entanto, durante o período militar a instituição sofreu algumas remodelações que a afastaram deste modelo concebido por Furtado e Kubitscheck. Este artigo se propõe a apontar estas remodelações sofridas pela instituição entre os anos de 1964 a 1988, período compreendido entre o regime militar e a redemocratização do país. Utilizamos uma metodologia de fontes primária e secundária. As de primeiro tipo constam de documentos e programas governamentais que foram implantados no Nordeste no recorte temporal aqui considerado; as fontes secundárias são compostas de obras científicas que se concentram na temática aqui proposta.


Texto completo:

PDF

Referências


ABRUCIO, F. L. Os Barões da Federação. Os governadores e a redemocratização brasileira. São Paulo: Hucitec, 2002.

ARAÚJO, T. B. A Relevância da Sudene no desenvolvimento regional. In: FORMIGA, M.; SACHS, I. (coord). Seminário Internacional “Celso Furtado, a Sudene e o Futuro do Nordeste”. Recife: Sudene, 2000. p. 167-174.

______. Nordeste, Nordestes. Que Nordeste? In: AFFONSO, R. B. A.; SILVA, P. L. B (Orgs.). Federalismo no Brasil. Desigualdades regionais e desenvolvimento. São Paulo: Fundap/Editora UNESP, 1995. p. 473-495.

BRASIL. Avaliação do Programa de Agroindústria. Minter, Sudene, BNB. Recife, 1985. (Série Projeto Nordeste).

BRASIL. Avaliação do Prohidro. Minter, Sudene, BNB. Recife, 1985. (Série Projeto Nordeste).

BRASIL. CÂMARA DOS DEPUTADOS. Decreto nº 71.353, de 9 de Novembro de 1972. Dispõe sobre o Sistema de Planejamento Federal e dá outras providências. Brasília, 1972.

BRASIL. MINISTÉRIO DO INTERIOR. Sudene. Desempenho da Economia Regional do Nordeste. Recife: 1985.

CARVALHO, I. M. M. O Mito da necessidade – discurso e prática do regionalismo nordestino. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1992.

______. O Nordeste e o regime autoritário. São Paulo: Hucitec-Sudene, 1987.

CARVALHO, O. A economia política do Nordeste: secas, irrigação e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Campus, 1988.

______. Desenvolvimento regional: um problema político. Rio de Janeiro: Campus, 1979.

FURTADO, C. O Brasil Pós-Milagre. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

GUIMARÃES NETO, L. Desigualdades e políticas regionais no Brasil: caminhos e descaminhos. Planejamento e Políticas Públicas, n. 15, jun. 1997. pp. 41-99.

______. Dimensões, Limites e Implicações da Desconcentração Espacial. In: AFFONSO, R. B. A. & SILVA, P. L. (Orgs.). A Federação em perspectiva: ensaios selecionados. São Paulo: FUNDAP, 1995. p. 373-399.

LIMA, M. C. O Conselho Deliberativo da Sudene (1959-1964). In: Furtado, C. (1920-2004). O Nordeste e a saga da Sudene – 1958 a 1964. Rio de Janeiro: Contraponto: Arquivos Celso Furtado, 2009.

NABUCO, M. R. A desinstitucionalização das políticas regionais no Brasil. Minas Gerais: Revista Eletrônica de Ciências Humanas e Sociais nº 2, vol. 1, 2007.

OLIVEIRA, F. A economia brasileira: crítica à razão dualista. São Paulo: Brasiliense, 1975. (Seleções Cebrap 1).

______. A economia da dependência imperfeita. Rio de Janeiro: Ed. Graal, 1984.

______. Elegia para uma (Re)ligião. Sudene, Nordeste, Planejamento e Conflitos de Classe. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1977.

______. Quem tem medo da governabilidade? São Paulo: Novos Estudos Cebrap, n° 41, março 1995. p. 61-77.

SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE. Sudene. Boletim Sócio-Econômico do Nordeste. Recife: vol. 1, n. 2, 1985.

______. Sudene. Região Nordeste do Brasil em números. Brasília: Ministério da Integração Nacional, 2003.

______. Sudene. Boletim Conjuntural Nordeste do Brasil. Recife, 2000.

______. Sudene. Estudo para Inserção da Sudene nos Subgrupos de Trabalho do Mercosul. Recife: Coordenadoria de cooperação internacional, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




            

A edição n. 28 de Cadernos do Desenvolvimento teve apoio da Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Projeto "Desafios para o Sistema Único de Saúde no contexto nacional e global de transformações sociais, econômicas e tecnológicas - CEIS 4.0" (Fiocruz/Fiotec)

 

CADERNOS do DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

secretaria@centrocelsofurtado.org.br