A experiência do CT-Petro: reflexões inspiradas a partir de Celso Furtado

Maria Teresa Franco Ribeiro, Luciana de Oliveira Faria

Resumo


 

A aceleração do processo de competição e a internacio­nalização das economias direcionaram a atenção das empresas, governos e instituições para a importância da inovação. Estudos em países de economias industrializa­das apontam a estreita ligação entre os aspectos histórico­-espaciais, político-institucionais, tecnológicos e o papel do Estado na capacitação inovacional. O diálogo das polí­ticas com os espaços é fundamental para a incorporação das dimensões sociais e culturais das realidades, como já nos alertava Celso Furtado. Assim, discutimos a neces­sidade de pensar o conceito de Sistemas de Inovação de forma solidária, comprometido com os processos sociais e espaciais. Este trabalho parte das reflexões rea­lizadas por Faria (2009) em sua tese de doutorado sobre a experiência do CT-Petro como fomentador do sistema de inovação da região Nordeste. Discutimos também a complexidade do processo de aprendizagem e inovação e a importância do desenho institucional na capacitação científica e tecnológica no âmbito espacial e setorial.


Texto completo:

PDF

Referências


BASTOS, V. D. Fundos públicos para ciência e tecnologia. In: Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v.10, n. 20, p. 229-260, dez. 2003.

BELL, M. Learning and the accumulation of industrial technological capacity in developing countries. In: KING, K; FLANSMAN, M. (Ed.). Technological capability in the third world. London: Macmillan, 1984.

BRANDÃO, C. Territórios com classes sociais, conflitos, decisão e poder. In: ORTEGA, A; ALMEIDA, F. (Orgs.). Desenvolvimento territorial: segurança alimentar e economia solidá¬ria. Campinas: Editora Alínea, 2007.

______. Celso Furtado, dependência, cultura e criatividade. In: Revista de Economia Política de La información y de La Comunicación. www.wptic.br, v. XIV, Ene – abril/2012.

CALLON, M. The dynamics of techno-economic networks. In: COOMBS R.; SAVIOTTI, P.; WASH, V. Technological changes and company strategies: economical and sociological pespectives. Londres: Harcout, 2002.

CHARAN, R. Como as redes reconfiguram as organizações: para resultados. In: HOWARD, R. (Org.). Aprendizado organizacional: gestão de pessoas para a inovação contínua. Rio de Janeiro: Campos, 2000. p. 115-138.

DANTAS, E.; BELL, M. The development of firm-centred knowledge networks in emerging economies: the case of Petrobras. In: DRUID SUMMER CONFERENCE, 2006, 17 Copenhagen. Anais eletrônicos. Copenhagen, 2006. Disponível em: . Acesso em: 10/01/2009.

FARIA, L. O. Desenvolvimento de capacidades científicas e tecnológicas num sistema de aprendizado: estudo de caso de redes Norte/Nordeste. 2009. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

______. Redes e processos de aprendizado: uma investigação a partir do CT-Petro. São Paulo: Hucitec, 2012.

FURTADO, C. Teoria e política do desenvolvimento econômico. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1975.

______. Ensaios sobre Cultura e o Ministério da Cultura. In: Arquivos Celso Furtado n. 5. Rio de Janeiro: Contraponto. 2012.

______. Ensaios sobre a Venezuela - Subdesenvolvimento com abundância de divisas. In: Arquivos Celso Furtado n. 1. Rio de Janeiro: Contraponto. 2008.

______. O Futuro se decide agora. Entrevista a Lorenzo Batallán, El Nacional, Caracas 15 de setembro de 1974. In: Ensaios sobre a Venezuela - Subdesenvolvimento com abundância de divisas. Arquivos Celso Furtado n. 1. Rio de Janeiro: Contraponto. 2008.

______. O desenvolvimento do ponto de vista interdisciplinar. In: D´AGUIAR, R.F. (Org.). Essencial Celso Furtado. São Paulo: Pinguim Clássicos Companhia das Letras, 2013.

______. Ciência para quê e para quem? In: D´AGUIAR, R.F. (Org.). Essencial Celso Furtado. São Paulo: Pinguim Clássicos Companhia das Letras, 2013.

FREEMAN C. The national system of innovation in historical perspective. In: Cambridge Journal Of Economics, n. 19, p. 5-24, 1995.

HISSA, C. E. V. A mobilidade das fronteiras: inserções da geografia na crise da mo de rnidade. Belo Horizonte: UFMG, 2002. 316 p.

______. Territórios de diálogos possíveis. In: RIBEIRO, M. T.; MILANI, C. (Org.). Compreendendo a complexidade sócio-espacial contemporânea: o território como categoria de diálogo interdisciplinar. Salvador: EDUFBA, 2009. 305 p.

JOHNSON, B.; LUNDVALL, B. A. Promoting innovation systems as a response to the globalising learning economy. Rio de Janeiro: BNDES/Finep/FUJB, 2000.

LALL, S. Technological change and industrialization in the Asian newly industrializing economies: achievements and Challenges. In: Technology, learning & innovation: experiences of newly industrializing economies. Edited by Linsu Kim & Richard R. Nelson. Cambridge, p. 13-68, 2000.

LUNDVALL, B. A. Innovation, growth and social cohesion: the danish model. Chetenham: Edward Elgar, 2002. 219 p.

MALERBA, F. Learning by firms and incremental technical change. In: The economic journal, Great Britain, v. 102, n. 413, p. 845-859, July 1992.

______. Sectoral systems and innovation and technology policy. In: Revista brasileira de inovação, v. 2, n. 2, p. 329-375, jul./dez. 2003.

MALERBA, F.; VONOTAS, N. Innovation networks in industries. UK: Published by Edward Elgar Publisching Limited. 2009.

NELSON, R. R.; ROSENBERG, N. Technical innovation and national systems. In: NEL¬SON R. R. (Ed.). National innovation systems - a comparative analysis. Oxford University Press, p. 3-21, 1993.

ROCHA NETO, I. Sistemas locais de inovação dos estados do Nordeste do Brasil. In: SANTOS, M. Por uma geografia nova: da crítica da geografia à geografia crítica. São Paulo: Hucitec, 1978. 235 p.

______. Da totalidade ao lugar. São Paulo: Edusp, 2005.

______. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. São Paulo: Record, 2000. 174 p.

VIOTTI, E. B. National learning systems. A new approach on technological change in late industrializing economies and evidences from the cases of Brazil and South Korea. In: Technological Forecasting & Social Change, v. 69, p. 653-680, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Maria Teresa Franco Ribeiro, Luciana de Oliveira Faria

Curta a página de CADERNOS do DESENVOLVIMENTO


CADERNOS DO DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

Av. Rio Branco, 124, sl 1304, Ed. Edison Passos, Centro, Rio de Janeiro-RJ, 20040-001
Tel.: +55(21) 2178-9540
cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

Indexado por