Racionalidade, criatividade e inovação na endogeneidade do desenvolvimento

Leonardo Melo Lins

Resumo


O presente artigo busca discutir a mudança de con­cepção sobre o desenvolvimento econômico e social na obra de Celso Furtado. Argumentamos que as dificuldades advindas da elaboração estritamente econômica desses processos, bem como as críticas feitas pelos teóricos da dependência, o fizeram refa­zer sua base epistemológica tomando como influência os escritos de Max Weber. Assim, Furtado parte de uma teoria do desenvolvimento para uma ciência do desenvolvimento que busca entender o processo de desenvolvimento econômico e social de forma ampla, tendo como conclusão que a solução para superação do subdesenvolvimento reside na busca de meios para ensejar a criatividade dos indivíduos e na inovação tecnológica, o que o autor chamará de endogeneidade do desenvolvimento.


Texto completo:

PDF

Referências


BECKER, G. Human capital: a theoretical and empirical analisys with special reference to education. Chicago: The University of Chicago Press, 1993.

CARDOSO, F. H.; FALETTO, E. Dependência e desenvolvimento na América Latina: ensaio de interpretação sociológica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, [2004] 1966.

FAJNZYLBER, F. La industrializacíon trunca de América Latina. México, DF: Editorial Nueva Imagen, 1983.

FURTADO, C. Formação econômica do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, [2011] 1959.

______. Teoria e política do desenvolvimento econômico. São Paulo: Companhia Editora Nacional, [1967] 1979.

______. O mito do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1973.

______. Criatividade e dependência na civilização industrial. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

______. Pequena introdução ao desenvolvimento: enfoque interdisciplinar. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1980.

______. Cultura e desenvolvimento em época de crise. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

HIRSCHMAN, A. O. The rise and decline of development economics. In: Essays in trespassing: economics to politics and beyond. Cambridge University Press, 1981.

KALBERG, S. Max Weber´s types of rationality: cornerstones for the analisys of rationalization process in history. In: American Journal of Sociology, v.85, n. 5, p.1145-1179, 1980.

LEWIS, A.O desenvolvimento econômico com oferta de mão de obra ilimitada. In: AGARWALA A.N.; SINGH S.P. A economia do subdesenvolvimento. Tradução: Maria Celina Whately. Rio de Janeiro: Contraponto, [2010] 1954.

LUCAS, R. On the mechanics of economic development. In: Journal of Monetary Economics, v. 22, p. 3-12, 1988.

PREBISCH, R. O desenvolvimento econômico da América Latina e alguns de seus principais problemas. In: O manifesto latino-americano e outros ensaios. Rio de Janeiro: Contraponto, [2001] 1949.

______. Problema teóricos e práticos do crescimento econômico. In:O Manifesto Latino- Americano e outros ensaios. Rio de Janeiro: Contraponto, [2001] 1951.

ROMER, P. Endogenous techonological change. In:The Journal of Political Economy,v. 58, p. S71-S102, 1990.

RODRIGUEZ, O. Teoria do subdesenvolvimento da Cepal. Rio de Janeiro: Forense, 1981.

SCHULTZ, T. Investement in human capital. In: The American Economic Review, v. 51, March, p. 1-17, 1961.

WEBER, M. Economy and society: an outline of interpretative sociology. University of California Press. Edited by Guenther Roth and Claus Wittich,1968.

______. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras. Tradução: José Marcos Mariani de Macedo, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




            

A edição n. 28 de Cadernos do Desenvolvimento teve apoio da Fundação Oswaldo Cruz, por meio do Projeto "Desafios para o Sistema Único de Saúde no contexto nacional e global de transformações sociais, econômicas e tecnológicas - CEIS 4.0" (Fiocruz/Fiotec)

 

CADERNOS do DESENVOLVIMENTO é uma publicação do
Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento

cadernos@centrocelsofurtado.org.br 

secretaria@centrocelsofurtado.org.br